Tratamento de hipermobilidade mandibular recorrente – eminectomia pelo acesso endaural: relato de caso

  • Carla Pantaleão Prestes Hospital das Clínicas - UFG
  • Lara Tavares Lopes Hospital das Clínicas - UFG
  • Fabiana Alves de Araújo Hospital das Clínicas - UFG
  • Pérola de Castro Barrero Hospital das Clínicas - UFG
  • Wanessa de Oliveira Gomes Hospital das Clínicas - UFG
  • Alex Alves da Costa Andrade Hospital das Clínicas - UFG
  • Jonh Elton Reis Ramos Hospital das Clínicas - UFG
  • Ítalo Cordeiro de Toledo Hospital das Clínicas - UFG
Palavras-chave: Luxação, Articulação temporomandibular, Transtornos da articulação temporomandibular

Resumo

 

Objetivo: Relatar um caso de uma paciente com diagnóstico de hipermobilidade mandibular recorrente da articulação temporomandibular (ATM) que realizou tratamento cirúrgico de eminectomia bilateral utilizando o acesso endaural. Material e Método: A hipermobilidade mandibular recorrente da ATM é definida como um movimento excessivo para a frente do côndilo além da eminência articular gerando travamento nesta posição. Os tratamentos podem ser divididos em conservadores ou cirúrgicos. Neste caso foi utilizado a forma cirúrgica por eminectomia utilizado o acesso endaural. Pois, a paciente possuía estalido bilateral da ATM durante abertura de boca, dor em abertura máxima de boca e a palpação em região de músculos da mastigação. Possuía queixas álgicas musculares e articulares, dificuldade de alimentação. Relatou três episódios de hipermobilidade mandibular nos últimos dois meses. Resultados: Optou-se pela realização da técnica cirúrgica por eminectomia, usando anestesia geral com intubação nasotraqueal com acesso endaural realizado com incisão de aproximadamente 1,5 mm medialmente à borda lateral do trágus por meio da porção avascular, anterior ao meato acústico externo. A divulsão foi direcionada no sentido ântero superior e ligeiramente medial até o arco zigomático, expondo então a eminência articular para a realização do procedimento de osteotomia. Conclusão: Paciente no momento encontra-se com seis meses de acompanhamento pós-operatório, sem nenhum relato de recidiva de deslocamento da mandíbula. Evidenciando então que, a técnica por eminectomia é um tratamento cirúrgico seguro e satisfatório para a resolução dos casos de luxação recorrente da articulação temporomandibular.

Publicado
28-12-2021
Como Citar
Prestes, C. P., Lopes, L. T., Araújo, F. A. de, Barrero, P. de C., Gomes, W. de O., Andrade, A. A. da C., Ramos, J. E. R., & Toledo, Ítalo C. de. (2021). Tratamento de hipermobilidade mandibular recorrente – eminectomia pelo acesso endaural: relato de caso. Revista De Odontologia Contemporânea, 5(1 Supl 2), 49. https://doi.org/10.31991/v5n1sup22021toxinabotulinicar