Cárie dentária: fatores determinantes e condicionantes

  • Vanessa Kenia Dias Viana Fpm
  • João Vitor Antônio de Oliveira
  • Geovane Cleber de Oliveira Júnior
  • Cizelene do Carmo Faleiros Veloso Guedes
Palavras-chave: CÁRIE DENTÁRIA, STREPTOCOCCUS MUTANS, PROMOÇÃO DA SAÚDE

Resumo

Introdução: O conceito de cárie dentária, por ser bastante discutido na literatura, consequentemente, sofre alterações. Com base em pesquisas atualizadas, define-se basicamente como um desequilíbrio biológico irreversível dos fatores determinantes: hospedeiro susceptível, microrganismos, dieta cariogênica e o tempo; desse modo, a doença cárie é de origem multicausal.  Além disso, fatores condicionantes também estão inerentes ao surgimento dessa lesão, como condição socioeconômica, qualidade da remoção do biofilme e estilo de vida do indivíduo. Para realizar o diagnóstico clínico, é imprescindível que o dente esteja limpo, seco e bem iluminado com o intuito de evitar resultados enganosos. Contudo, o profissional deve lançar mão de ferramentas complementares, como o exame radiográfico. Ademais, é importante avaliar o estágio de desenvolvimento da cárie (ativa e inativa) para colaborar com o prognóstico.  Nesse viés, é de grande valia que o cirurgião-dentista trabalhe na remoção dos fatores etiológicos com o objetivo de paralisar o processo de desmineralização, para que assim, interrompa o “ciclo restaurador repetitivo”. Objetivo: Desenvolver ações de promoção e proteção de saúde bucal, por meio de abordagens preventivas como higiene bucal supervisionada (HBS), orientação de dieta saudável, aplicação tópica de flúor e fluoretação das águas de abastecimento.  Além disso, evidenciar os fatores determinantes e condicionantes do surgimento dessa lesão. Metodologia: Buscas nas bases de dados SciELO, LILACS, PubMed e Google Scholar no período de 2002 a 2021, com os seguintes termos de indexação:  cárie dentária, Streptococcus mutans e promoção da saúde. Discussão: A cárie dentária passou por uma mudança de conceito, antes considerada uma doença infecciosa e contagiosa, sendo atualmente definida como um desequilíbrio fisiológico do processo de desmineralização-remineralização (DES-RE). Isso ocorre, pois, os microrganismos cariogênicos, são capazes de fermentar os restos alimentares presentes na cavidade bucal (carboidratos), principalmente a sacarose, por ser uma molécula de pequeno tamanho e não possuir carga. Por consequência da fermentação, ocorre a produção do ácido lático que, posteriormente, acarretará na desmineralização da estrutura dentária (hidroxiapatita). Essa destruição ocorre de forma lenta e gradativa. Porém, tendo a presença de flúor na cavidade bucal, essa substância possui a capacidade de induzir a remineralização de uma nova estrutura dentária, ainda mais resistente (fluorapatita). Conclusão: Com base nos fatos mencionados, evidencia-se a importância da conscientização, por meio dos projetos e políticas públicas existentes com o objetivo de reduzir o desenvolvimento da doença cárie na sociedade. Vale ainda, salientar a necessidade de ofertar esse cuidado o mais precocemente possível, pois é comprovado cientificamente que indivíduos acometidos pela cárie em dentição decídua se tornam mais vulneráveis à essa doença na futura dentição permanente. Assim, será possível observar, a longo prazo, mudanças positivas no cenário de saúde bucal do país, como os indicadores de CPO-D e ceo-d.

Publicado
27-12-2021
Como Citar
Dias Viana, V., Antônio de Oliveira, J., de Oliveira Júnior, G., & Guedes, C. (2021). Cárie dentária: fatores determinantes e condicionantes. Revista De Odontologia Contemporânea, 5(1 Supl 2), 8-9. https://doi.org/10.31991/v5n1sup22021cariefc