Resistência à compressão de coroas de zircônia monolítica com diferentes translucidezes cimentadas em substrato de resina epóxi.

  • Alice Urano Faculdade São Leopoldo Mandic
  • Carlos Nelson Elias
  • William Cunha Brandt
  • Marcelya Chrystian Rocha
  • João Laureano
  • Karina Olivieri
Palavras-chave: zircônia, materiais dentários, translucidez

Resumo

Objetivo: O presente trabalho tem como objetivo a determinação da influência da translucidez sobre a resistência à fratura por compressão de coroas totais posteriores de cerâmicas monolíticas estabilizadas por ítrio. Material e método: Para esse estudo, foram utilizados três diferentes coroas de zircônia Y-TZP com 31%, 41% e 49% de translucidez. Usando um dente de estoque, preparou-se o corpo de prova, este foi escaneado junto à esfera de aço de 5 mm, que é utilizada no teste de compressão. Por meio do método de cópia biogenérica, foram confeccionadas as restaurações. Tanto o troquel em resina epóxi NG10 como as coroas de zircônia monolítica foram fresadas, com anatomia de segundo molar inferior, pela InLab MC XL, através do sistema CAD/CAM do método CEREC. As amostras foram separadas em 3 grupos de 10, sendo o grupo 1, as de 35%, o grupo 2, as de 41% e o grupo 3, as de 49% de translucidez. As próteses foram sinterizadas no forno Vita Zyrcomat 6000ms e depois realizou-se o tratamento de superfície com óxido de alumínio com tamanho de 50µm, distância de 10mm, durante 15seg e pressão de 15bar. As coroas foram lavadas em cuba ultrassônica por 5min e, então, foram ao MEV para verificação da qualidade do jateamento. Em seguida, as coroas foram cimentadas no troquel de resina epóxi NG10 com cimento resinoso, Rely X U200, 3M, após o pré-tratamento da parte interna da peça com óxido de alumínio e aplicação do Clearfil Ceramic Primer Plus da Kuraray. Foi colocado na parte interna da peça o cimento resinoso, após mistura das pastas. Em seguida, a peça foi posicionada no troquel e o cimento foi fotopolimerizado, aplicando inicialmente um golpe de luz de 2seg do fotopolimerizador Valo da Ultradent, com a irradiância de 1000mW/cm2. Logo depois removeu-se os excessos de cimento com sonda exploradora, mantendo-se a coroa no seu lugar. E, então, foi fotopolimerizado por 20seg por superfície. Posteriormente, então, as amostras foram submetidas ao teste de compressão, utilizando a máquina de ensaio universal com a célula de carga de 100kN e velocidade de carregamento constante de 0.5mm/min. Uma esfera metálica de 5 mm de diâmetro foi posicionada na face oclusal da coroa cerâmica contactando as quatro cúspides e uma carga compressiva foi aplicada ao longo eixo até a fratura total da peça. Resultados: Após a análise estatística do resultado, a zircônia com 35% de translucidez mostrou valores de resistência de compressão maiores do que as de 41% e 49% de translucidez. Conclusão: O aumento da translucidez na zircônia monolítica estabilizada por ítrio provoca a diminuição da resistência a compressão da zircônia.

Publicado
27-12-2021
Como Citar
Urano, A., Elias, C., Brandt, W., Rocha, M., Laureano, J., & Olivieri, K. (2021). Resistência à compressão de coroas de zircônia monolítica com diferentes translucidezes cimentadas em substrato de resina epóxi. Revista De Odontologia Contemporânea, 5(1 Supl 2), 42-43. https://doi.org/10.31991/v5n1sup22021coroaszirconia