PREVALÊNCIA DA INCLINAÇÃO E PROFUNDIDADE DOS TERCEIROS MOLARES SUPERIORES E INFERIORES, SEGUNDO A CLASSIFICAÇÃO DE WINTER E PELL & GREGORY, ATRAVÉS DE ANÁLISE RADIOGRÁFICA DOS PACIENTES ATENDIDOS NA POLICLÍNICA DA FACULDADE PATOS DE MINAS.

Palavras-chave: Terceiros Molares. Classificação. Prevalência

Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar os terceiros molares superiores e inferiores extraídos na Policlínica da Faculdade Patos de Minas (FPM) tomando como base as radiografias dos pacientes, identificando e descrevendo suas posições e inclinações conforme a classificação de Winter, Pell & Gregory. O total de 202 fichas de procedimentos cirúrgicos realizados na Clínica Integrada, Clínica Cirúrgica e Clínica de Atualização de Cirurgia Oral Menor, foram analisadas, sendo estas do período de Fevereiro de 2016 a Outubro de 2017. Dessas, apenas 76 fichas continham radiografias satisfatórias (n=118) para avaliação dos dados da pesquisa, sendo 90 periapicais e 28 panorâmicas, e 101 terceiros molares superiores e 68 inferiores. As radiografias foram analisadas com o auxílio do negatoscópio de mesa, e os dados transferidos para uma ficha de preenchimento personalizada para a pesquisa. Os resultados dessa pesquisa foram representados em forma de gráficos, mostrando que prevaleceu a posição A para os terceiros molares superiores, posição AI para os terceiros molares inferiores e a inclinação de maior prevalência foi a vertical para ambas as arcadas.

TEIXEIRA, TC et al.
Publicado
26-12-2018
Como Citar
Teixeira, T., Dietrich, L., Martins, L., Andrade, C., & Costa, M. (2018). PREVALÊNCIA DA INCLINAÇÃO E PROFUNDIDADE DOS TERCEIROS MOLARES SUPERIORES E INFERIORES, SEGUNDO A CLASSIFICAÇÃO DE WINTER E PELL & GREGORY, ATRAVÉS DE ANÁLISE RADIOGRÁFICA DOS PACIENTES ATENDIDOS NA POLICLÍNICA DA FACULDADE PATOS DE MINAS. Revista De Odontologia Contemporânea, 2(2), 62-72. https://doi.org/10.31991/roc2594-8474/v2n22018p
Seção
Relatos de Caso/ Casos Clínicos/ Trabalhos de Investigação