Hábitos bucais deletérios e suas repercussões em odontopediatria: revisão de literatura

Palavras-chave: comportamento de sucção, Hábitos, Odontopediatria, Respiração bucal, Saúde bucal

Resumo

Os hábitos bucais deletérios são definidos como padrões neuromusculares atípicos, sendo fator etiológico para o desenvolvimento das maloclusões, devido aos prejuízos ocasionados, principalmente na posição dentária, desencadeando alterações no sistema estomatognático. Os hábitos podem ter origem fisiológica; emocional e seus prejuízos serão definidos pela frequência, intensidade, duração, estando também relacionado ao objeto utilizado e a faixa etária da instalação do hábito. Assim, para que ocorra alguma alteração no sistema estomatognático avalia-se a Tríade de Graber (frequência, duração e intensidade) e a predisposição genética do paciente, para definir o fator etiológico da alteração. Dentre este contexto, o objetivo desse trabalho é identificar os hábitos deletérios, mostrar os efeitos causados na cavidade oral e a eliminação precoce como forma de tratamento e prevenção na Odontopediatria. A metodologia realizada consistiu em fazer uma revisão narrativa da literatura, sendo pesquisadas em bases de dados científicas, como: Scielo, Bvsalud, Redalyc e Sciencedirect. Conclui-se que é indispensável o diagnóstico precoce, para interceptar o quanto antes as más oclusões e consequentemente a remoção do hábito, a fim de prevenir as possíveis alterações que possam ocorrer na primeira dentição, para que as alterações possam se autocorrigir ou nem ocorrer.

Publicado
01-01-2021
Como Citar
Lima, A., Amorim, J., Dietrich, L., França, M. M., & Caixeta, D. (2021). Hábitos bucais deletérios e suas repercussões em odontopediatria: revisão de literatura. Revista De Odontologia Contemporânea, 5(1), 39-49. https://doi.org/10.31991/v5n12021rochabitos