Manifestações orofaciais do lúpus eritematoso

Uma revisão bibliográfica

  • AMANDA KASSIA PEREIRA RAMOS FACULDADE PATOS DE MINAS
  • Tallita Fernandes Franco FACULDADE PATOS DE MINAS
  • Deysiele Amanda Oliveira Alves FACULDADE PATOS DE MINAS
  • Aletheia Moraes Rocha FACULDADE PATOS DE MINAS
Palavras-chave: Anamnese. Lúpus Eritematoso Sistêmico. Rins.

Resumo

INTRODUÇÃO: Lúpus é uma doença crônica autoimune que acomete principalmente mulheres melanodermas entre os quarenta anos. Evolui com manifestações clínicas polimórficas, manchas avermelhadas faciais em forma de “asa de borboleta” e hipohidrose; podem comprometer órgãos internos como rins e pulmões. Seu desenvolvimento está ligado à predisposição genética e fatores ambientais. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é relatar a importância do diagnóstico precoce das alterações orofaciais visando o melhor planejamento do tratamento odontológico ao paciente. METODOLOGIA: Foi realizada uma revisão de literatura em artigos encontrados nos bancos de dados Scielo, Google Acadêmico e BVS. CONCLUSÃO: O atendimento odontológico aos pacientes com lúpus eritematoso requer acompanhamento periódico, de forma a observar erosões, úlceras, placas escamosas, lesões cariosas e lesões bucais oportunistas. É importante a anamnese para identificar o comprometimento sistêmico e medicamentos utilizados pelos pacientes com lúpus eritematoso sistêmico, visando prestar um atendimento mais adequado a estes pacientes.

Biografia do Autor

Tallita Fernandes Franco, FACULDADE PATOS DE MINAS

INTRODUÇÃO: Lúpus é uma doença crônica autoimune que acomete principalmente mulheres melanodermas entre os quarenta anos. Evolui com manifestações clínicas polimórficas, manchas avermelhadas faciais em forma de “asa de borboleta” e hipohidrose; podem comprometer órgãos internos como rins e pulmões. Seu desenvolvimento está ligado à predisposição genética e fatores ambientais. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é relatar a importância do diagnóstico precoce das alterações orofaciais visando o melhor planejamento do tratamento odontológico ao paciente. METODOLOGIA: Foi realizada uma revisão de literatura em artigos encontrados nos bancos de dados Scielo, Google Acadêmico e BVS. CONCLUSÃO: O atendimento odontológico aos pacientes com lúpus eritematoso requer acompanhamento periódico, de forma a observar erosões, úlceras, placas escamosas, lesões cariosas e lesões bucais oportunistas. É importante a anamnese para identificar o comprometimento sistêmico e medicamentos utilizados pelos pacientes com lúpus eritematoso sistêmico, visando prestar um atendimento mais adequado a estes pacientes.

Deysiele Amanda Oliveira Alves, FACULDADE PATOS DE MINAS

INTRODUÇÃO: Lúpus é uma doença crônica autoimune que acomete principalmente mulheres melanodermas entre os quarenta anos. Evolui com manifestações clínicas polimórficas, manchas avermelhadas faciais em forma de “asa de borboleta” e hipohidrose; podem comprometer órgãos internos como rins e pulmões. Seu desenvolvimento está ligado à predisposição genética e fatores ambientais. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é relatar a importância do diagnóstico precoce das alterações orofaciais visando o melhor planejamento do tratamento odontológico ao paciente. METODOLOGIA: Foi realizada uma revisão de literatura em artigos encontrados nos bancos de dados Scielo, Google Acadêmico e BVS. CONCLUSÃO: O atendimento odontológico aos pacientes com lúpus eritematoso requer acompanhamento periódico, de forma a observar erosões, úlceras, placas escamosas, lesões cariosas e lesões bucais oportunistas. É importante a anamnese para identificar o comprometimento sistêmico e medicamentos utilizados pelos pacientes com lúpus eritematoso sistêmico, visando prestar um atendimento mais adequado a estes pacientes.

Aletheia Moraes Rocha, FACULDADE PATOS DE MINAS

INTRODUÇÃO: Lúpus é uma doença crônica autoimune que acomete principalmente mulheres melanodermas entre os quarenta anos. Evolui com manifestações clínicas polimórficas, manchas avermelhadas faciais em forma de “asa de borboleta” e hipohidrose; podem comprometer órgãos internos como rins e pulmões. Seu desenvolvimento está ligado à predisposição genética e fatores ambientais. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é relatar a importância do diagnóstico precoce das alterações orofaciais visando o melhor planejamento do tratamento odontológico ao paciente. METODOLOGIA: Foi realizada uma revisão de literatura em artigos encontrados nos bancos de dados Scielo, Google Acadêmico e BVS. CONCLUSÃO: O atendimento odontológico aos pacientes com lúpus eritematoso requer acompanhamento periódico, de forma a observar erosões, úlceras, placas escamosas, lesões cariosas e lesões bucais oportunistas. É importante a anamnese para identificar o comprometimento sistêmico e medicamentos utilizados pelos pacientes com lúpus eritematoso sistêmico, visando prestar um atendimento mais adequado a estes pacientes.

Publicado
21-07-2019
Como Citar
RAMOS, A. K., Franco, T., Alves, D. A., & Rocha, A. (2019). Manifestações orofaciais do lúpus eritematoso. Revista De Odontologia Contemporânea, 3(1 Supl 1), 50. https://doi.org/10.31991/iiisdpbucalv3n12019150
Seção
Resumos ANAIS Simpósio de Detecção e Prevenção Câncer de Boca Noroeste Minas